PagSeguro, PayPal, MoIP, Bcash, MercadoPago – Como manter sua conta ativa?

PagSeguro, PayPal, MoIP, Bcash, MercadoPago – Como manter sua conta ativa?

PagSeguro, PayPal, MoIP, Bcash, MercadoPago - Como manter sua conta ativa?
PagSeguro, PayPal, MoIP, Bcash, MercadoPago - Como manter sua conta ativa?

Quem possui conta de vendedor em sites como PagSeguro, MoIP, MercadoPago, GerenciaNET, PayPal, Bcash entre outros sites de pagamentos seguros, sabe muito bem que repentinamente sua conta pode ser bloqueada, por mais injusto que isso possa parecer, e cada uma destas empresas têm uma explicação diferente á dar quando efetua o bloqueio de uma conta, e por mais que você possa tentar argumentar, estas empresas estão no seu direito, e podem bloquear a conta de qualquer um, á qualquer momento, pelo motivo que bem entenderem.

Mas se os serviços oferecidos por estas empresas são tão bons, como evitar receber um bloqueio repentino, do nada, as vezes até após alguns anos de cadastro?

Não existe fórmula mágica, mas alguns pontos importantes á seguir, podem evitar um possível bloqueio.

Como evitar ser bloqueado no PagSeguro, PayPal, MoIP, Bcash, MercadoPago e GerenciaNET:

  1. Trate seus clientes e os funcionários destes gerenciadores de pagamentos, com o maior respeito possível. Nunca os contrarie ou trate-os com ironia. Eles já atendem milhares de clientes todos os dias, e se você estressá-los, mesmo que você esteja com razão, sua conta será monitorada 24 horas, e assim que arrumarem um motivo, vão bloquear sua conta. Seja extremamente educado e os respeite ao máximo. Isso é lei para eles.
  2. Nunca deixe que uma Disputa ou Reclamação fique ativa no site do gerenciador de pagamentos seguros. Cada vez que você vai deixando disputas abertas, você fica mais negativo perante a empresa, portanto o melhor é que, sempre que alguém abrir uma disputa, tente ligar para o cliente e negociar a retirada da disputa. Se ele não a remover, por mais injusto que seja, reembolse o cliente, de preferência em menos de 1 dia após a abertura da reclamação ou disputa, mesmo ele estando com o produto. Se ele não devolver o produto depois disso, você pode procurar seus direitos, para receber seu produto de volta. Se você prestou serviços á ele, e o reembolsou, abra um processo judicial contra ele e cobre judicialmente, mas deixe o site de pagamentos seguros fora disso, para o seu bem. Essa dica é ouro. Se você a descumprir, pode ter certeza, que mais cedo ou mais tarde, sua conta será bloqueada definitivamente. É preciso encarar as disputas injustas, reembolsar todos rapidamente, para manter sua conta ativa. E dê respostas educadas no reembolso, por exemplo: “Reembolso efetuado. Favor efetuar a devolução do produto, conforme lhe orientamos por e-mail”.
  3. Comercialize apenas produtos e serviços permitidos pelo site de pagamentos seguros. Mas evite ficar coberto de receios, pois cada empresa têm uma política diferente. Em metade dos sites, seu produto pode não ser permitido, enquanto em outros, pode ser comercializado. Charutos, por exemplo, são produtos seculares, e mesmo assim, alguns sistemas não aceitam sua comercialização, enquanto outros sites de pagamentos seguros aceitam. Na dúvida, pergunte ao suporte do site, se você pode comercializar seus produtos ou serviços através do sistema deles.
  4. Cuidado com as reclamações no Reclame Aqui. Este quesito é complicado de resolver, devido ao fato de o fundador do site, Maurício Vargas, ser uma pessoa difícil de lidar, que orienta os funcionários do site a não excluir reclamações duplicadas, indevidas, ofensivas ou falsas, exigindo que, se alguém quiser excluir estes tipos de reclamações injustas, precisa comprar o serviço Premium deles. É algo do tipo: “Estou detonando sua empresa com injustiças, se quiser que eu retire estas reclamações falsas, me pague”. Um verdadeiro absurdo, e ele sofre processos devido á isso, mas por enquanto está conseguindo se safar, inclusive tendo apoio de advogados de grandes empresas, que também pagam seu serviço de suborno mensalmente. E o que você pode fazer á respeito? Confira as reclamações que seus clientes fizeram contra o site de pagamentos seguros, á respeito do seu produto ou serviço, e peça ao cliente, por e-mail e telefone, que remova a reclamação, prometendo a ele efetuar seu reembolso assim que ele retirar a reclamação. Se você conseguir isso, vai ganhar pontos positivos com a empresa de pagamentos seguros, que verá em você um amigo honesto. Quanto ás reclamações feitas contra seu site ou empresa no Reclame Aqui, a influência real é muito pequena, porque a maioria dos seus potenciais clientes não são tão imbecis de apenas se basear em reclamações que muitas vezes são falsas, mas mesmo assim, responda de forma formal, com educação, e ignorando os insultos recebidos, seja prático e objetivo nas respostas.
  5. Responda e-mails de insatisfação, reclamações infundadas ou ameaças, sempre com reembolso, antes que algum cliente abra reclamação no Reclame Aqui ou abra disputa no site de pagamentos seguros. Resposta padrão: “Prezado cliente, caso você esteja insatisfeito com o produto adquirido, conforme orienta o Procon, envie-nos de volta o produto, e efetuaremos seu reembolso prontamente”.
  6. Se você comercializa um produto digital, crie um sistema diferente, onde o cliente seja convidado á efetuar um cadastro, e após este cadastro, você oferece o botão de pagamento. Isso evita que curiosos paraquedistas fiquem tentando atrapalhar seus negócios. Antes de mostrar o botão de pagamentos, explique da forma mais objetiva e clara possível, que o cliente precisa conferir diariamente as pastas Entrada, Lixeira e Spam do e-mail dele, para localizar o produto que você enviará á ele, logo após a compra ser aprovada. Isso evita várias disputas sem sentido do tipo: “Confiro minha caixa de Entrada do e-mail todos os dias, e não recebi o produto. Quero o reembolso.” É algo patético, mas acontece muito, pois 90% dos Brasileiros acham que o e-mail só possui a pasta Entrada, e mais nada.
  7. Jamais coloque em seu site logotipos com links que apontem para o site de pagamentos seguros. Se ocorrer de várias pessoas clicarem neste link em seu site, e entrarem em contato com o site de pagamentos seguros que você utiliza, perguntando coisas sobre seu produto, vai chegar um dia que o bloqueio será inevitável, pois eles acabam perdendo a paciência, afinal, seu site faz o suporte deles ficar saturado, pois eles não são um serviço de informações, e sim um suporte á compras efetuadas através deles. Muito cuidado com isso.
  8. Sempre que possível, use um sistema de integração por formulário, iframe ou API, que não fique exibindo diretamente a página do site de pagamentos seguros. Ao fazer o processo contrário, a pessoa vai fazer o pagamento, se distrai, liga para o site de pagamentos seguros ou manda e-mail, e pede informações sobre o produto, e aí você vai se complicando, sem necessidade. Para não tirar o foco do cliente, e não saturar o suporte do site de pagamentos seguros, faça sempre uma integração mais direta, tudo direto no seu site.

O que acontece se você tiver sua conta bloqueada no PagSeguro, PayPal, MoIP, Bcash, MercadoPago ou GerenciaNET: Cada empresa têm uma política diferente, algumas lhe permitem ir sacando todo o seu saldo conforme ele for sendo liberado, enquanto outras lhe pedem para aguardar 30, 60, 90 ou até 180 dias para você sacar seu saldo, e então a conta é totalmente desativada.

Muitos daqueles que passam por algum bloqueio nestas empresas, procuram outra, e vão tentando em cada uma delas, manter seu negócio ativo com eles, devido ao fato de passarem maior credibilidade para o cliente, que compra mais tranquilo. Mas você está sempre sujeito aos prazos de liberação do dinheiro deles, as taxas que eles cobram, e sempre refém de certas injustiças, como por exemplo: O cliente pode comprar seu produto, e após 40 dias, exigir o reembolso mentindo que não recebeu o produto, e o que acontecerá? Se você não o reembolsar, a empresa de pagamentos seguros devolverá o dinheiro ao cliente, ou seja, você será literalmente roubado com a conivência da empresa de pagamentos seguros, e só poderá resolver isso na justiça, mas se você citar o nome da empresa de pagamentos seguros, eles encerram sua conta. Ou seja, você fica sempre refém deles.

Qual a alternativa definitiva para ter um negócio justo, garantir o reembolso apenas para compras feitas á menos de 30 dias, não ser prejudicado por nenhum intermediário, e não ter que esperar por 15 dias para sacar seu dinheiro ganho? Contratar os serviços de emissão de boleto e cartão de crédito, por conta própria. Dá mais trabalho para gerenciar, as taxas nem sempre compensam, mas o dinheiro é só seu, ninguém interfere, e cai em até 3 dias na sua conta. No caso de Boleto Bancário, pessoas físicas e jurídicas podem utilizar, enquanto recebimentos de Cartão de Crédito só podem ser feitos por pessoas jurídicas. Basicamente você contrata os serviços, configura os pagamentos em seu site sozinho ou com ajuda de um profissional, e já passa a receber facilmente os pagamentos. O único ponto negativo é que o cliente não verá um sistema de pagamentos seguros por trás, que lhe garanta o reembolso em caso de insatisfação. Mas isso você pode resolver, deixando essa informação bem clara em seu site.

Com relação aos meios de pagamento, é importante você saber o seguinte: No Brasil, de todos os pagamentos online efetuados, em média 60% são feitos com Cartão de Crédito, 30% com Boleto Bancário, e os demais 10% com outras formas de pagamento, como Cartão de Débito, Depósito, entre outros. Sendo assim, você precisa oferecer pagamento via Cartão de Crédito e Boleto para vender bem. Se você for pessoa física, e quiser vender bem, vai precisa de uma maneira ou outra, de um site de pagamentos seguros, principalmente pela comodidade do cartão de crédito. Já se você for pessoa física, vá em frente e fique totalmente independente, oferecendo Boleto e Cartão de Crédito em seu site, por conta própria, sem intermediários, personalizando a tela de pagamentos da forma que desejar.

E você, qual sistema de pagamentos seguros já utilizou, ou está utilizando? Já teve algum problema com ele?

Você também vai gostar de conferir:

1 Comentário. Comente você também!

Seu comentário é importante!


* Somente seu nome será exibido, seu e-mail jamais aparecerá aqui. Obrigado.